BIOGRAFIA

Três irmãos: Adelmo (Broto), Selvino (Brotinho) e Armandio (Sorridente), filhos de Francisco e Ana Casagrande, pais humildes e muito pobres, residiam na localidade de Barra do Tigre, município de Concórdia, trabalhando na agricultura.
Década de 50, ainda meninos, despertavam para o mundo da música.

Acompanhavam atentamente os mais velhos nas rodas de viola, onde em pouco tempo aprenderam a tocar gaita e violão.

Daí em diante não mais pararam. Nos finais de semana, lá estava o trio tocando em festas e bailes.
As dificuldades eram muitas, o meio de transporte era o cavalo. Levavam os instrumentos musicais na garupa, passando por riachos, pontilhões, enfrentando poeira e lama, matas serradas e muitos perigos.

Mas, nada os impedia de fazer aquilo que mais gostavam: Cantar.
Sua primeira apresentação oficial foi em junho de 1959, animando uma festa na comunidade de Barra do Tigre.
Em agosto de 1966, lá estava novamente o trio animando mais uma festa na sua localidade, onde acontecia um torneio de futebol no campo do Colonial de Barra do Tigre.
Chegou no local o então candidato a vereador e sócio da Rádio Rural de Concórdia, Dr. Vasco Fernandes Furlan, que ouvindo-os cantar ficou encantado com suas vozes harmoniosas. Dr. Vasco aproximou-se e perguntou onde eles costumavam se apresentar?

Olha, respondeu Adelmo, o mais moço: “na roça”, fazemos eco nas montanhas e canhadas.

A conversa segue amistosamente quando Vasco questiona se teriam interesse em cantar na Rádio, ou quem sabe até mesmo criar um programa para eles. O trio logo pensou: “está começando a chover na nossa roça”.
Em poucos dias, foram visitar o programa Hora do Interior animado por Bruno e Osvaldo Montanari (Irmãos Montanari), na Rádio Rural de Concórdia. Mais alguns meses e surgiu o tão sonhado programa dos Irmãos Casagrande, que era apresentado ao vivo todos os sábados das 14h às 15h. Dali em diante ficaram conhecidos em toda a região e sua agenda de bailes era muito disputada.
Houve a necessidade de aumentar os componentes e formaram então uma bandinha. Vale lembrar que na época, não tinham microfones, nem amplificadores. O som era apenas a voz dos cantores, e essa condição perdurou por aproximadamente uns seis anos.
Em 1968 sentiram a vontade de gravar um disco e lá foram eles para São Paulo tentar sua primeira e tão sonhada gravação. Por lá ficaram oito dias sem ter êxito no seu projeto. Mas eles não desistiram.
Numa tarde, com passagens de volta já compradas, entram numa lanchonete na Avenida São João 2050, quando um senhor olha para eles e pergunta:
“Moço, vocês são do Sul? Catarinenses ou Gaúchos?”.
A conversa foi tomando corpo, até que Adelmo descobre que o tal homem chamava-se José Rosa Júnior, compositor de muitas gravações, inclusive de Tonico e Tinoco.

Tomando conhecimento do propósito dos irmãos em gravar um disco, José disse:
“Ali em frente, no décimo andar tem a Gravadora Brasidisc, que está contratando gravações do seu estilo. Vou lá e apresento vocês”.
Uma hora mais tarde o contrato já estava encaminhado.
Doravante, a carreira dos Irmãos Casagrande fluiu, conseguindo a gravação de 13 trabalhos oficiais.

Continuam cantando, encantando e sempre procurando trazer, através da música, alegria para o seu público.
O seu trabalho não cessa. A cada gravação costumam frizar de que é a mais recente e não a última.

                                            

Francisco e Ana Casagrande                          Formação do grupo Irmãos                              Formação Atual                   
Pais dos Irmãos Casagrande                                Casagrande de 1969
                                                                              Dirlei, Brotinho, Sorridente,
                                                                                           Broto e Roque
Share on Google Plus

About Simão Schmith

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    www.irmaoscasagrande.com.br